Suspiros poéticos e marias-moles

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009 |

Uma dose de poesia é o mínimo. Pelo menos uma porção de prosa. Ao menos pílulas de sonetos. Ou quem sabe uma injeção de contos. Por costume adoto a intolerância, mas mau gosto literário é imperdoável.

Leitura é fundamental. Nem que sejam as descrições enfatuadas de Alencar, com sua Iracema de hálito de baunilha. Melhor ainda se tiver o requebrado de muriçoca doida de Rita Baiana. É necessário diferenciar um soneto de uma sextilha. Um idílio de um epitalâmio. Conhecer a prosa modernista. As aliterações dos simbolistas. E a hipocrisia dos românticos.

Tem-se que olhar com os olhos de ressaca de Capitu. E quem sabe beber coca-cola com Macabéa. Ouvir as histórias de Macunaíma e ter o coração despedaçado pelo mal-do-século. Quem saber ter a saga de liberdade dos condoreiros? Ou a prisão métrica dos parnasianos? É preciso degustar. Mas não só as letras lusófonas.

Não se pode seguir sem ser apresentado ao sórdido pessimismo de Dostoievski. Sem o cinismo do querido Balzac. Que o digam as mulheres de 30 anos. Como me fazem sofrer os poemas de Shakespeare. E as desventuras do jovem Goethe.

Enlouqueço em pensar que morrerei sem ler os livros que devia ter lido. Sem solfejar poemas e redondilhas. Sem resfolegar rimas ricas. Sem angustiar-me com a solidão de Lya Luft. Prefiro o ocaso ao crepúsculo. E a peçonha de víboras ao veneno do escorpião. Cada minuto passado. Páginas que podiam ser lidas. Tempo perdido com besteiras. Leitura atrasada.

"Eu li, leio, lerei, sou uma mulher lida." (Irma Vap)

5 comentários:

Diógenes de Souza disse...

Eu odeio crepúsculo. Ô livrin horrivel....

Jeimy Remir disse...

Hummm...Deu um up-grade no seu texto com tantas referências literárias. Ficou bem legal, fluido e, ao mesmo tempo, rico. Espero que você leia mais as obras literárias com doses cavalares de Machado de Assis e pare de perder tempo com sua cultura youtubiana, seu drogado cultural! KKKKKKKKK. Brincadeirinha de leve. Tá ótimo, gostei!

Lara disse...

Pareceu Maíra fazendo aquele drama dela, pensando em todos os livros que ela não vai conseguir ler.

Já me conformei que não vou poder ler tudo o que quero. É uma pena, mas seria um saco viver só de leituras.

Aline disse...

... sempre encontramos textos que gostaríamos de escrito: eis um deles! bjo

Aline disse...

corrigindo:
... sempre encontramos textos que gostaríamos de ter escrito: eis um deles! bjo